Vitralizado

Posts com a tag Brian Bendis

HQ / Marvel

As novas Guerras Secretas da Marvel, o fim do Universo Ultimate e minha primeira série mensal de super-heróis

Qual foi a primeira revista da Marvel que você comprou? Minhas memórias não são lá essas coisas em relação aos eventos acontecidos antes de 1994. Eu definitivamente comprei alguns quadrinhos da Marvel antes de 94, mas tenho certeza absoluta de uma compra minha nesse ano. Foi o número três de Marvels, só por causa da capa do Alex Ross com o Surfista Prateado chegando na Terra. Hoje não sou o maior admirador dos desenhos do Alex Ross, acho meio estáticos além da conta, mas pirei naquela capa. Provavelmente nem li a edição, não sei se a série é mais recomendada para um menino de 7 anos não iniciado na cronologia da Marvel. Ainda assim, acho que essa primeira compra diz muito sobre o meu hábito como leitor de quadrinhos. Nunca tive muita paciência pra séries mensais, meu negócio sempre foi mini-séries, edições especiais e encadernados. Comprei bastante coisa entre 94 e 2001, principalmente nessa vibe, com histórias fechadas. Lá pra 2000 a Conrad começou a publicar Dragon Ball e Cavaleiros dos Zodíaco e talvez essas tenham sido minhas primeiras coleções de séries publicadas mensalmente ou a cada 15 dias. Também não tive pique pra continuar por muito tempo. Cavaleiros eu parei depois da Saga das 12 Casas e acho Dragon Ball perde um tantão da graça quando vira Dragon Ball Z. Daí em 2001 começam a ser publicadas no Brasil duas das séries que acompanhei por mais tempo, Ultimate Homem-Aranha e Ultimate X-Men. Você já deve ter visto que a Marvel anunciou o fim desse universo depois da publicação de Guerra Secretas né?

UltimateSpider

Antes dessas séries começarem a sair por aqui eu comprava bastante a Wizard americana. Provavelmente era coisa de futuro jornalista: ao invés de comprar os quadrinhos eu comprava a revista especializada que cobria o mundo dos quadrinhos. Quando chegou aqui no Brasil, já tava por dentro da linha: era uma releitura moderna dos quadrinhos da cronologia oficial. Primeiro saiu Ultimate Spider-Man, com o Brian Bendis no roteiro e o Mark Bagley nos desenhos, depois foi a vez de Ultimate X-Men, com texto do Mark Millar e arte dos irmãos Adam e Andy Kubert. Também publicaram Ultimate Marvel Teamp Up, mostrando cada edição um encontro do Homem-Aranha com algum outro heróis da editora. Em 2002 lançaram a cereja do bolo dessa brincadeira toda: The Ultimates, do Millar e do Bryan Hicth. A versão Ultimate do Quarteto Fantástico saiu em 2004, que deve servir de grande inspiração para o filme do Josh Trank, mas tô me adiantando. Estava cansado de ver Bendis e Millar nas primeiras posição do top 10 de escritores da Wizard e Bagley e os Kubert na dos desenhistas. Separadas nos Estados Unidos, as duas séries começaram a sair no Brasil em Marvel Século 21: Homem-Aranha, pela Abril. A Panini chegou ao Brasil pra começar a lançar a Marvel por aqui e herdou a publicação, rebatizada de Marvel Millenium: Homem-Aranha. Acho que comprei a revista até o número 40 e poucos.

MarvelsSurfista

É muito louco pensar no final desse Universo Ultimate por várias razões. Além dele ter sido publicado na primeira série mensal que comprei com regularidade, foram os primeiros blockbusters escritos por Bendis e Millar. Definitivamente serviu de base pra criação do Universo Marvel no cinema. Estou resumindo bastante a história, mas a partir dessas séries os dois pularam pra Demolidor, Alias, Kick-Ass, Vingadores e outros projetos mais autorais. Todas as produções mais recentes com o logo da Marvel – sejam da Marvel Studios, Fox ou Sony – são minimamente inspiradas nas histórias contadas no Universo Ultimate. Acompanho de longe os quadrinhos mensais da Marvel, mais por notícias da internet e por encadernados do que nas bancas todo mês, mas acho óbvio como a abordagem do Universo tradicional foi afetada em definitivo por essas séries lançadas no início dos anos 2000. Tô meio atrasado em relação à notícia de que o Universo Ultimate chegará ao fim, foi anunciado já tem mais de uma semana, e adiantado em relação à publicação da próxima Guerra Secretas, o gibi começa a sair mais pra frente em 2015. Também acho bastante possível que não passe de mais um blefe imenso dessas editoras americanas de super-heróis, o mais provável até. Mas fica aqui minha homenagem e um humilde muito obrigado ao trabalho de Bendis, Millar e cia.

HQ

Alguns quadrinhos recomendados por Brian Bendis

Depois de gravar sua entrevista no programa do Seth Meyers, o Brian Michael Bendis listou alguns quadrinhos que ele considera imperdíveis no momento. Ou melhor, como ele mesmo diz, quadrinhos que você precisa ler “pra entrar nessa de quadrinhos”. No início do vídeo o autor cita os Guardiões da Galáxia, mas depois ele explicou em seu tumblr que se referia a Legendary Star-Lord e Rocket Racoon. As outras são Sex Criminals (foda demais, também não paro de recomendar), Bitch Planet, Gavião Arqueiro, Lazarus, Demon e as novas revistas de Star Wars pela Marvel. Dá o play pra ver a explicaçãozinha dele pra cada um dos gibis mencionados:

HQ / Marvel

Brian Bendis no Late Night with Seth Meyers

Um dos meus quadrinistas preferidos, o Brian Bendis foi ao programa do Seth Meyers falar um pouco sobre sua carreira, a estreia da versão de Powers para a televisão e seus futuros projetos na Marvel. Achei esse trechinho pequeno da entrevista. Se alguém encontrar a íntegra, manda aí, por favor.

HQ / Marvel

25 minutos de Brian Bendis

Durante a última Comic Con em San Diego (which of course in German means ‘a whale’s vagina’), o Comic Book Resources filmou entrevistas com vários quadrinistas. Um dos entrevistados foi Brian Bendis, provavelmente o meu escritor norte-americano de quadrinhos preferidos. Ele fala principalmente do livro novo dele, Words for Pictures, como começar na indústria de quadrinhos dos EUA, as inspirações dele para a atual fase dos X-Men e a reação de fãs a determinados enredos criados por ele. Dá o play:

Cinema / HQ

Darth Vader, por Walter Simonson

Volta e meia o Brian Bendis dedica uma sequência enorme de posts em seu tumblr a determinados artistas. Uma das sequências mais recentes foi com artes do Walter Simonson, um dos desenhistas mais famosos dos quadrinhos norte-americanos e responsável pela arte de uma das temporadas mais memoráveis da revista do Thor, nos anos 80. Uma das artes mais legais publicadas foi essa ilustração aí de cima, com a versão do Darth Vader sem capacete do Simonson. Bem diferente do que vimos no Retorno do Jedi, certo? Ele substituiu o rosto do ator Sebastian Shaw pelo de David Prowse – o ator que encarnou Vader ao longo de toda série. Ó a explicação:

“Eu sempre achei uma pena que o David Prowse não tenha interpretado o Darth Vader sem a máscara. Não sei o motivo dessa decisão, mas quis ilustrar o David, mais ou menos como ele é hoje, como o Darth Vader a beira da morte no final do terceiro filme”.

HQ / Marvel

O TED de Brian Michael Bendis

Talvez o primeiro quadrinho que li roteirizado por Michael Brian Bendis tenha sido Ultimate Spider-Man #1. No Brasil saiu no primeiro número de Marvel Millennium Homem-Aranha, em 2001. Na época não fazia ideia quem era o cara. Junto com as aventuras da versão moderna de Peter Parker, saiam os X-Men Ultimate, do Mark Millar. Eu curtia muito mais os mutantes do roteirista escocês. O tempo foi passando, o Millar continuou emplacando blockbusters (Supremos, Kick-Ass, Chosen, Guerra Civil,…) e o Bendis investia em personagens mais low profile da Marvel. Discreto pra caramba, ele fez a melhor série de histórias protagonizadas pelo Demolidor desde Frank Miller lá no final dos anos 70/começo dos 80.

Junto com o desenhista búlgaro Alex Maleev, ele revelou a identidade secreta de Matt Murdock em seu primeiro arco de histórias com o personagem e deixou a o título cinco anos depois com o herói preso na Ilha Ryker junto com vários vilões. Épico. No mesmo período ele lançou Alias, uma das obras-primas dos quadrinhos dos anos 2000. Foram só 26 números, com várias referências e conexões com a série do Demolidor. Li outras coisas dele (Powers, Vingadores, Jinx, X-Men e Guardiões da Gláxia), mas nada foi tão bom quanto Alias e Demolidor. Essas séries que a Marvel vai lançar com o Netflix vão adaptar o Universo Bendis pra televisão, pode anotar. Esse blábláblá todo foi só pra introduzir o vídeo do TED do autor, gravado em Portland no início de abril. Coisa finíssima, saca só: