Vitralizado

Posts com a tag London Super Comic Con

HQ / Marvel

Vitralizado na London Super Comic Convention 2014 – Dia 2

A London Super Comic Convention 2014 estava bem mais tranquila em seu segundo dia. Enquanto no sábado o Excel Centre estava lotado de fãs fantasiados e filas enormes em busca de autógrafos dos convidados, o domingo foi bem menos agitado. Os quadrinhos e muitos dos outros produtos a venda já estavam com preços mais baratos do que na véspera. Consegui andar com mais calma no espaço chamado de Beco dos Artista, com vários quadrinistas, coletivos e editoras independentes. Muitas publicações europeias, todas bastante coloridas e principalmente de super-heróis e aventuras. Como não havia muitas novidades nas outras mesas, visitei as salas de painéis. A próxima foto mostra a apresentação do atual escritor de Homem-Aranha, Dan Slott. Não leio a atual fase do personagem, mas acho o conceito meio bizarro (o Dr. Octopus tomou conta da mente de Peter Parker e agora controla o herói), mas parece que há muitos fãs. Deve ter sido mais interessante para esses leitores. Pra mim, foi legal quando ele comentou sobre os filmes da Marvel. Sobre como as decisões editoriais da empresa hoje são pensadas em função dos filmes. “Guardiões da Galáxia vai ser lançado? Um ano antes vamos colocar a melhor equipe possível para produzir uma nova série, quando o filme sair teremos vários encadernados para quem gostou do filme”, ele disse.

Painel-Dan-Slott

Logo em seguida começou um dos melhores eventos da convenção, um painel com os principais artistas de Miracleman sobre o retorno do personagem. Os convidados eram Garry Leach, Alan Davis e Mark Buckingham. O Alan Davis não parecia muito feliz de estar por ali, apesar de simpático e sorridente, suas respostas eram quase sempre monossilábicas. Lembrei da minha entrevista com o Lance Parkin, biógrafo do Alan Moore. Ele me disse que os dois brigaram por conta da série e talvez seja esse o motivo. Aliás, no começo da conversa o Mark Buckingham fez piada perguntando se eles estavam autorizados a mencionar o nome do Moore. Os três estavam bem felizes pelo retorno de série e satisfeitos com as edições publicadas pela Marvel. O Garry Leach disse que é a melhor colorização que o título já teve. Gravei um trecho da apresentação no qual eles comentam sobre o futuro do título. Eles comentaram que as edições antigas devem ser encerradas até o meio do ano que vem e depois vem o arco final inédito, roteirizado pelo Neil Gaiman com as ilustrações do Mark Buckinham. Questionados sobre o que aconteceria depois, os três riram. Segundo o Garry Leach, provavelmente a Marvel vai passar o personagem para o a equipe criativa mais famosa na época, “e não necessariamente a melhor e nem britânica”. [O Bleeding Cool fez uma cobertura ao vivo da mesa e depois atualizou o post com os vídeos aqui do Vitralizado, vale dar uma lida no texto do jornalista Rich Johnston]

Um tópico que eles comentaram bastante foi a importância da revista Warrior pros artistas e todo o meio dos quadrinhos britânicos. Era uma coletânea mensal lançadas entre março de 1982 e janeiro de 1985. Durou apenas 26 números e publicou os primeiros números de V de Vingança e Miracleman. Também foi lá que vários artistas britânicos tiveram suas primeiras oportunidades de trabalho, como Alan Moore, David Lloyd, Dave Gibbons e os próprios Garry Leach e Alan Davis. Também filmei os três falando da revista. Mais novo dos três, o Mark Buckingham não chegou a trabalhar na Warrior, mas disse que ficou no prejuízo quando a revista fechou e ele não recebeu o dinheiro da assinatura de volta:

Com um público menor, estava mais tranquilo de conversar com os artistas e pedir alguns desenhos mais complicados. Nomes mais famosos, como o Alan Daves e o Mike Grell estavam cobrando cerca de 50 £ por uma arte exclusiva em A4. A tarde foi passando e várias lojas passaram a baratear suas revistas e encadernados. Fiz mais uma seleção de algumas fotos do último dia:

Alan-Davis

Alan Davis assina a revista de um fã.

Artur-Adams

O desenhista Arthur Adams (X-Men, Authority e Tom Strong).

Beco-dos-Artistas-1

Beco-dos-Artistas-2

Beco-dos-Artistas-3

Geral2

Geral4

Geral5

HQ / Marvel

Vitralizado na London Super Comic Convention 2014 – Dia 1

Londres abriga ao longo de cada ano várias feiras de quadrinhos. A convenção que abre o calendário é a London Super Comic Convention, realizada sábado (15/3) e domingo (16/3) no Excel Centre, um espaço de eventos localizado na zona leste da cidade. Fica próximo ao Parque Olímpico e nas Olimpíadas de 2012 abrigou várias competições, como os torneios de boxe, judô e ping-pong. Estive na convenção durante os dois dias. O foco da London Super Comic Convention é em quadrinhos, sem espaço para filmes e séries como outros eventos do mesmo tipo. Havia muitas pessoas fantasiadas e alguns estandes de brinquedos, mas a maior parte do local estava ocupado por tendas e mesas de lojas especializadas em quadrinhos, de autores e editoras. Entre os nomes mais famosos presentes na edição de 2014 estavam artistas ingleses como Dave Gibbons (Watchmen) e David Lloyd (V de Vingança), vários americanos e outros tanto roteiristas conhecidos. A lista completa de convidados está aqui.

Dave-Gibbons

As portas do Excel Centre abriram no sábado às 10h e apesar da fila imensa, foi bem rápida a entrada. Além dos vários estandes de lojas/ editoras/ distribuidoras, havia um espaço reservados aos artistas presentes e duas salas de palestras e debates. A foto aí de cima é o Dave Gibbons na mesa do Comic Book Legal Defense Fund, entidade que protege a liberdade de expressão nos quadrinhos. O autógrafo dele era um dos mais concorridos, junto com os do atual roteirista do Homem-Aranha, Dan Slott. Um dos principais responsáveis pelo visual do Unievrso Marvel no cinema, o artista Adi Granov estava autografando do lado de Slott. Passei algumas vezes no local e estava sempre vazio, com o Granov concentrado em um caderno de desenho. Ele só olhava pra frente pra agradecer alguns dos poucos fãs que apareciam pra pedir autógrafo.

Mike-Grell

Outra mesa agitada era do desenhista Mike Grell. Veterano e responsável por algumas das fases mais aclamadas de personagens como Batman e Arqueiro Verde, ele era um dos poucos presentes cobrando pelo autógrafo (1£). A foto aí de cima é do instante que um fã comprou uma ilustração original de Grell, de um cinto do Batman presente em uma hq dos anos 70. O artista começou a explicar quais armas estava escondidas em cada compartimento e faltou bem pouco pro fã não chorar. Quando o ilustrador norte-americano acabou de falar, o comprador deu a volta na mesa a abraçou Grell. Pela grana que ele deve ter pago pela ilustração, acho que o abraço deve fazer parte do pacote.

Painel-Autores

A imagem aí de cima é do painel que assisti, sobre como entrar no mercado de quadrinhos. O público da sala era repleto de artistas iniciantes, com suas pastas de portfólio, ao lado da sala havia um espaço para editores e ilustradores veteranos analisarem os trabalhos de mais novos. A mesa estava composta por Howard Chakyn (American Flag), John Layman (Chew) e Billy Tucci (Shi). Os três falaram como começaram a trabalhar com quadrinhos, o Chakyn no final dos anos 60 e os outros dois no meio da década de 90. O papo foi mais centrado na carreira deles e houve um consenso entre os três que quem quer viver de gibis tem simplesmente que colocar a ideia no papel – ou na internet. O desenhista da American Flagg é mais rabugento e não mede muito as palavras, ele caiu de pau em quem começa a trabalhar com quadrinhos já pensando em alguma futura adaptação para outra mídia.

Garry-Leach

Fiz questão de tentar conversar com o David Lloyd e o Garry Leach, da foto aqui de cima. Ele é o ilustrador dos primeiros números de Miracleman. Como expliquei na minha matéria pro Estadão, a história do personagem é complicada pra caramba e os ingleses parecem estar bastante empolgados com o gibi estar sendo finalmente relançado. Havia uma fila bem grande pra pegar um autógrafo dele e tava bem lenta. Ele conversava e era bastante simpático com todos da fila. Na minha vez ele comentou como ia deixar todo mundo rico assinando as revistas. “Só colocar na internet que você ganha uma grana boa”, ele brincou. Depois foi na mesa do David Lloyd, também muito simpático. Ele explicava para todo mundo que ia falar com ele sobre seu novo projeto, o site Aces Weekly, que publica webcomics de vários artistas ingleses, inclusive ele.

David-Lloyd

Gravei um vídeo enquanto ele desenhava uma máscara do protagonista de V de Vingança para mim. Foi meio no automático, pedi o desenho e ele começou a ilustrar a máscara. Ele comentou sobre a fama do quadrinho e como ele fica orgulhoso quando vê o rosto do personagem sendo utilizado em manifestações pelo mundo, inclusive no Brasil. Olha aí:

Tirei várias outras fotos com o meu celular e posto algumas delas a seguir. Daqui a pouco falo sobre o segundo dia da London Super Comic Convention 2014.

V-do-Lloyd

O V de David Lloyd no meu caderno.

Peter-David
Responsável por algumas da melhores fases do Hulk, o roteirista Peter David.

Adi-Granov-Tímido

Adi Granov concentrado em suas ilustrações.

Dois-Siths-Malucos

Dois siths posando para fotos.

Ethan-Van-Sciver

No meio, Ethan Van Sciever, desenhista de algumas edições dos X-Men do Grant Morrison e do Lanterna Verde do Geoff Johns.

RR
Um fã fantasiado de Rorschach.

Primeira-Wolverine
Arte original de The Incredible Hulk 181, com a primeira aparição de Wolverine.

Gary-Frank
O desenhista Gary Frank, de Poder Supremo e Action Comics.

Página-2001-Kirby
Várias artes originais a venda, inclusive uma do 2001 do Jack Kirby.

Howard-Chaykin
A mesa de Howard Chakyn.

Tom-Palmer
Tom Palmer, arte-finalista dos X-Men de Neal Adams e John Byrne.

Autógrafo-Dave-Gibbons
E o autógrafo do Dave Gibbons no pôster do Comic Book Legal Defense Fund.