Vitralizado

Posts com a tag Beleléu

HQ

3ª (12/9) é dia de lançamento de Soco!™ Vol.1 de Gabriel Góes na Ugra em SP

Ei, tem programa pra amanhã a noite em São Paulo? Eu vou dar um pulo lá na Ugra pro lançamento de Soco!™ Vol.1, coletânea das aventuras do personagem do Gabriel Góes publicada pela Beleléu. Além da gibi, a promessa é de alguns outros produtos exclusivos do que os editores do álbum estão chamando de “itens exclusivos da linha de Billy Soco!™”. A página do evento com as instruções de horário e de como chegar na Ugra você encontra aqui. Ó a sinopse divulgada pelo pessoal da Beleléu:

“Em SOCO! Volume 1​, Gabriel Góes nos apresenta ao universo embebido em testosterona de Billy SocoTM, onde o planeta Terra está infestado por gigantescos vilões sedentos por destruição e a única esperança da população é o indestrutível herói, Billy SocoTM. E um “soco” é exatamente o grande poder e a melhor resposta para toda e qualquer situação que ele possa encontrar pela frente, seja no passado, no presente ou nas mãos da criançada de todo o país, que adquiriram os fabulosos brinquedos colecionáveis da linha SOCO!TM, fabricados pela Wünder Toy®”

poster-soco-ugra-impressao

HQ

SOCO! Volume 1: Elcerdo fala sobre a próxima HQ de Gabriel Góes e a nova fase da Beleléu

O próximo título publicado pelos editores da Beleléu é candidato potencial a várias listas de melhores quadrinhos brasileiros de 2017. SOCO! Volume 1 é escrito e ilustrado pelo quadrinista Gabriel Góes e está em pré-venda no site da editora por R$ 28. O álbum de 68 páginas é protagonizado pelo herói Billy Soco – “um misto alucinado de Astro Boy e das Meninas Superpoderosas em asteróides”, segundo seus editores – e intercala as batalhas do personagem contra monstros gigantes com anúncios fictícios de seus bonequinhos e de cupons promocionais de seus gibis. Li um trecho do gibi e chamo atenção principalmente para o dinamismo do traço de Góes e a grandiosidade do universo de Billy Soco.

Conversei com um dos editores e sócios da Beleléu, o quadrinista Elcerdo. Ele contou de sua vontade de longa data em publicar um título assinado por Góes, falou sobre a decisão de lançar a revista protagonizada por Billy Soco e também como ele planeja que o título represente uma nova fase para a Beleléu. “Algo que me incomoda um pouco nesse mercado atual, é o crescimento dos ‘quadrinhos de luxo’. Tenho visto muito quadrinho com cara de zine sendo lançado com capa dura e valores meio absurdos. E isto você pode ter certeza que não faremos”, afirma o editor. Selecionei alguns trechos da nossa conversa e dividi em tópicos em meio a algumas prévias de SOCO! Volume 1. A seguir, aspas de Elcerdo:

pg03

A origem de SOCO! Volume 1

“O Góes é um grande amigo e este é o primeiro passo para a Beleléu publicar algo dele. Ele é um puta ilustrador e quando o conheci, acho que entre 2006 e 2007, o bicho já tinha uma produção absurda de quadrinhos. Eu só não tinha publicado algo dele antes, porque quando começamos, ele estava começando com a Samba.

Eu escolhi o Soco pois acho nosso mercado Brasileiro carente de bons personagens. Nossos maiores cartunistas, Angeli, Laerte, Allan Sieber, deixaram o uso de personagens em suas publicações. Quando se cria um personagem, a possibilidade do universo dele ir crescendo é muito interessante. E quando nossas veias começam a sentir o capitalismo correndo, é gostoso sair do universo do papel e começar a pensar nas outras possibilidades desses personagens em outras mídias. Eu curto pensar no design de camisas, canecas, adesivos,… Como eu gosto muito de consumir este tipo de produto, tenho esta tendência a criá-los também. Essas possibilidades vão gerando afinidades com o personagem: quem curtiu o quadrinho vai querer a caneca, o boné,…

Por mais que o Billy Soco pareça meio boçal numa primeira leitura, é um personagem massa. Ele é quase um amálgama de toda a cultura pop que uma geração como a minha e do Góes cresceu consumindo. Desenhos, seriados japoneses e brinquedos”

pg02

A nova fase da Beleléu

“A Beleléu continua com o mesmo propósito que a fez nascer: basicamente, publicarmos aquilo que gostamos e que acreditamos ter um potencial gráfico interessante, que permita experimentar novos formatos. Ainda operamos nos moldes de uma editora pequena, não temos a pretensão de profissionalizar e seguir o caminho de uma editora grande. Como uma editora independente, acho que nossa vantagem é poder usufruir de uma pegada mais informal, tanto nas publicações como na forma de divulgação, nos eventos, e até mesmo na relação que temos com os lojistas, sempre tentando apoiar as pequenas livrarias e gibiterias.

Eu sinto que nosso trabalho foge um pouco do que a maioria consome – ou do que esta na moda. Conversando com meus sócios (Pablo Carranza e Eduardo Arruda) e minha namorada (Bia, que agora esta trabalhando na editora também) percebemos o quanto nosso gosto é bem diferente do que vemos sendo elogiado nas redes sociais. Continuaremos focados em publicar nosso próprio material (embora eu mesmo esteja em dívida) e publicando amigos próximos.

Nós somos tipo aquele desenho dos Super-Amigos, onde existia a formação clássica de super-heróis e vez ou outra aparecia um novo personagem ajudando nas missões. Temos um grupo de amigos que vez ou outra publicamos, amigos que estão conosco desde o início. A gente publica o que acreditamos ser bom, geramos um conteúdo que nós gostaríamos de ver mais, que gostaríamos de ler e não vemos muito sendo feito.

pg01

Quadrinhos de luxo e Amazon

“Algo que me incomoda um pouco neste mercado atual, é o crescimento dos ‘quadrinhos de luxo’. Tenho visto muito quadrinho com cara de zine sendo lançado com capa dura e valores meio absurdos. E isto você pode ter certeza que não faremos. Sabemos da realidade brasileira.

Toda esta campanha da Amazon me assusta um pouco e acho que vai quebrar muitas livrarias pequenas e gibiteiras, que sempre foram nossas parceiras e fortaleceram muito o mercado dos pequenos. Então ainda estamos fora desta gigante devoradora de almas chamada Amazon. A distribuição, a venda e a divulgação sempre foram um problema para os independentes. Imagino que a Amazon tenha um puta alcance e acho inteligente a mecânica de recomendações de novos livros aos compradores, que acaba sendo uma ótima forma de divulgação. Mas entrar neste meio é ser um pouco egoísta, é deixar de pensar neste mercado que ajudamos a fortalecer”.

contracapa

HQ

Falsificartoon: o Inktober do Elcerdo

Tenho acompanhado pelo Instagram algumas séries produzidas por quadrinistas para o Inktober. As atualizações que tenho mais aguardado e me divertido são as produzidas pelo Elcerdo e batizadas de Falsificartoon. Ele teve uma sacada bem boa de criar amálgamas entre personagens de quadrinhos, desenhos animados e filmes. Nessa brincadeira já surgiram pérolas como Sidshow Bob Cuspe (Sidshow Bob + Bob Cuspe), Zé Carinhoso (Zé Colmeia + Ursinhos Carinhosos) e Hagelix (Hagar + Obelix).

Você provavelmente já esbarrou com outras investidas do tipo pela internet, mas a execução do quadrinista e editor da Beleléu tá bem foda. Pedi pra ele me mandar aqui pro blog alguns de seus preferidos e enviei algumas perguntas pra ele sobre as origens da série e dicas de outros Inktobers que ele esteja acompanhando. Ó:

Brutos + Capitão Haddock = Brudock

Brutos + Capitão Haddock = Brudock

Como surgiu a ideia dos Falsificartoons?

Em julho eu comecei uma série chamada ‘Cadê seu zine?’ com idéia de que virasse um zine depois. Eram personagens da cultura pop, desenhos, quadrinhos e filmes, dando desculpas do porque não fizeram seu zine. Foi uma série boa de fazer, era super rápida, quase um rascunho, mas já com um traço que muito me agrada. É um pouco da mesma estrutura do ‘Falsificartoon’, dos desenhos de personagens, meio no meu estilo. Mas depois disso, entrei numa fase fissurado por Bootleg Toys, que são versões piratas de toys conhecidos, produzidos em baixas tiragem ou até mesmo como peças únicas. Alguns um pouco mais toscos, com pegadas cômicas, e outros levados bem a sério, com cartelas/embalagens com belos designs. As bancas de jornais aqui perto de casa, possuem uma variedade de bonecos chineses, versões falsificadas, e sempre me divirto quando passo por elas. Uma vez comprei um para presentear o Gabriel Góes (quadrinista). Era um boneco do Hulk, mas pintado como se fosse o Capitão América. Os pés descalços eram pintados de vermelho, simulado a bota. E o escudo, era simplesmente um papel redondo, pintado com a estrela. É um universo louco. Tem umas versões do super-homem com metralhadoras. Acabei entrando nessa nóia.

Cheguei a postar alguns sketches bobos no instagram, antes da fase inktober [as últimas quatro imagens do post] E seguem um pouco desta proposta.

Além disso, estou numa fase meio preguiçosa de desenhos super bem acabados, realistas e tal. Tentando fugir um pouco disso, buscando uma síntese, mas que seja algo natural. E fazer estas versões piratas/falsificadas, seria um bom exercício para trabalhar elementos dos personagens, mas de uma forma mais despretensiosa. Estava buscando minhas maiores referências de traço, dos tradicionais cartunistas de caneta pena e nanquim, como Ronald Searle, Jack Davis, Sempé, Quentin Blake e alguns mais atuais como Richard Thompson e John Cuneo. Eu tenho esta preocupação com o desenho, em dar aos personagens e as linhas de desenho alguma vida. Gosto destas linhas tremidas, soltas, falhadas, incompletas. O bom e velho “menos é mais”.

Popeye + Tintin = Popin

Popeye + Tintin = Popin

Você teve algum preferido até o momento? Chegou a pensar alguma trama protagonizada por algum deles?

Acho que os dois primeiros, são os que mais gosto. E parece que casaram muito bem os dois personagens de cada um. O Brutus com o Capitão Haddock, e o Tintin com o Popeye. Ah, tem o Bob Cuspe com o Sideshow Bob, também curti o resultado. E posso dizer que o que eu menos curti até agora foi o Haroldo com o Manda Chuva. Acho que deveria ter feito mais toscão.

Eu fiquei imaginando umas tiras da versão do Ren com o Snoopy, e do Garfield com o Stimpy. Cheguei a anotar algumas idéias e talvez faça algumas. Usando umas tiras mais antigas, substituindo apenas os personagens por minhas versões, trazendo um pouco daquela tosquice do Ren and Stimpy ao universo do Garfield e Snoopy. Vamos ver se consigo.

Zé Colméia + Ursinhos Carinhosos = Zé Carinhoso

Zé Colméia + Ursinhos Carinhosos = Zé Carinhoso

Você recomenda algum perfil de artista que esteja participando do inktober? Algum específico que tenha chamado sua atenção?

Sou muito fã do Caio Gomez, e acho que ano passado ele conseguiu fazer o melhor inktober de 2015, o Mini-infartos. Que inclusive publicamos há poucos meses pela Beleléu (minha editora de quadrinhos). Gomez conseguiu colocar um ritmo no inktober que estava precisando. Era muita punhetagem de artistas tentando mostrar que sabiam usar nanquim, mas faltava algum conceito.

Não vejo muitos trabalhos do inktober neste caminho. Acho as piadinhas fundamentais, tem que contar algo, sabe? Te fazer querer ver o próximo. Tu acha que o cara nao vai ter mais idéias, que devem ter esgotado ali no dia 15 de outubro, mas a cada dia, vem uma surpresa nova. E este ano Gomez continuou com esta pegada. Então recomendo muito.

Tem o pessoal do Sapo Lendário (uma dupla), que está com um desenho bem bonito. Tem alguma influência japonesa e européia no traço deles. Não sei bem como fazem a divisão, mas uma hora puxo uma conversa com eles, para saber mais. Internet é assim né? Sempre descobrindo e conhecendo novos artistas.

Tem o meu camarada Bernardo França fazendo uma versão Samba All Stars, com as personalidades do samba, e — puta que pariu — o França tem um estilão de desenho animal, o cara é estudioso e não brinca em serviço. Talvez posso ousar em dizer aqui que considero ele um dos melhores ilustradores desta minha geração. E tem um louco, o Fernando Finamore, fazendo uma versão “roubada” mas muito massa. O inktober dele são GIFs animados, humilhação. E acrescentaria ainda o inktober da Celia Marquis, é bem legal o trampo dela

Mas vou te dizer, no geral, neste inktober tenho visto muita merda também.

Babar + Jotalhão = Babalhão

Babar + Jotalhão = Babalhão

Brutos + Capitão Haddock + Allan Sieber = Brudock Sieber

Brutos + Capitão Haddock + Allan Sieber = Brudock Sieber

Mickey + Pooh = Mickey Pooh

Mickey + Pooh = Mickey Pooh

Stimpy + Garfield = Stimfield

Stimpy + Garfield = Stimfield

Renpy Ren + Snoopy = Renpy

Renpy Ren + Snoopy = Renpy

Bob Cuspe + Sideshow Bob = Sideshow Bob Cuspe

Bob Cuspe + Sideshow Bob = Sideshow Bob Cuspe

Hagar + Obelix = Hagelix

Hagar + Obelix = Hagelix

charlesbrown

charliebronson

clint-eastwoody-allen

rodrigo-dhilbert