Um panorama da cena brasileira de quadrinhos autorais, por Manzanna

A Manzanna publicou hoje um tremendo texto em inglês lá no Comics Workbook dando uma geral do que tá rolando na cena brasileira de quadrinhos autorais. Aliás, talvez seja errado dizer “uma geral”: ela lista vários artistas, eventos e publicações importantes pra caramba do mercado nacional, passando por várias regiões do Brasil. Não estão listados todos os personagens dessa cena (impossível, né?), mas mesmo assim é extremamente fiel como retrato da agitação atual dos quadrinhos nacionais. Acho que funciona não só como ponto de partida pra quem tá lá fora em relação ao que rola por aqui, como também um…

Thiago Souto reflete sobre a passagem do tempo em Time Lapse

O Thiago Souto é o responsável pela HQ da quinta edição da série Ugrito. Batizado de Time Lapse, o gibi é apenas sua segunda história em quadrinho. A estreia do autor foi na sensacional Mikrokosmos, já muito elogiada por aqui. Assim que finalizou Time Lapse, o Thiago me chamou pra escrever o texto da contra-capa do gibi. Aceitei o convite após ler e curtir bastante o resultado final. O quadrinho conta a história de um improvável encontro de um homem com sua versão envelhecida e as várias reflexões decorrentes desse choque. O lançamento das duas edições mais recentes da coleção…

Os Ciclos Produtivos das HQs Brasileiras: um curso sobre o mercado nacional de quadrinhos

Ei, leitores do Vitralizado, cês tão afim de conversar ao vivo sobre quadrinhos comigo e mais um monte de gente massa do mercado brasileiro de HQs? Vou coordenar o curso Os Ciclos Produtivos das HQs Brasileiras lá na loja da Ugra. Serão quatro aulas, sempre de 10h às 12h, nos dois últimos sábados maio (21 e 28/5) e nos dois primeiros de junho (4 e 11/6). Convidei alguns nomes de peso pra esses encontros: Luciana Foraciepe (Maria Nanquim), Wagner Willian (Bulldogma e Lobisomem Sem Barba), Janaína de Luna Larsen (Editora Mino), Zé Rodolfo (Gato Preto), Douglas Utescher (Ugra Press) e…

Alien, por Laurent Durieux

Gosto demais dos trabalhos do Laurent Durieux. Os cartazes dele inspirados em clássicos e algumas pérolas modernas são sensacionais. Essa obra dele aqui em cima faz parte de uma exposição organizada pela Mondo que abre hoje lá no Alamo Drafthouse South Lamar de Austin e é inteiramente dedicada ao universo do filme de 1979 do Ridley Scott. Tem muita coisa foda exposta, não só pôsteres, alguns LPs e umas roupas também – e todos a venda lá no site da Mondo. Ó que demais.

Os cartazes do Toronto Comic Arts Festival 2016, por Kate Beaton e Kazu Kibuishi

Rola em maio um dos festivais de quadrinho que mais quero visitar um dia, o Toronto Comic Arts Festival. Os caras tem uma linha editorial pro evento que me agrade bastante, com muita coisa indie e também com espaço pra HQ mais pipoca. Uma tradição do TCAF é investir em nomes de peso pra produção da arte dos cartazes do evento. Em 2015, por exemplo, a obra foi assinada pelo Charles Burns. Pra edição de 2016 convidaram a excelente Kate Beaton e o Kazu Kibuishi. Duas pérolas, de estilos totalmente diferentes, que mostram um pouco da diversidade do festival.