Vitralizado

Posts com a tag Alias

Cinema / HQ / Séries

## Retrospectiva Vitralizado 2015: o pior ano da Marvel Studios ##

Já comentei por aqui como achei Era de Ultron todo errado e Demolidor superestimado pra caramba. Não mencionei o filme do Homem-Formiga pois não acho digno de nota. E putz, como Jessica Jones é arrastaaaaaaado. Não consigo terminar a série. Ok, o projeto do Universo Cinematrográfico Marvel sempre foi muito mais interessante que os filmes em si. Os longas sempre foram meio capengas, mas era legal acompanhar a construção desse universo maior. Daí em 2015 erram a mão feio. os filmes foram ruins e as séries não chegam nem perto de ser tudo isso que falam por aí. Corre atrás dos encadernados do Bendis pro Demolidor e das 28 edições de Alias e se dê por satisfeito.

HQ

Os originais de Michael Gaydos para Alias em exposição em Paris

Muito antes da série do Netflix, Jessica Jones era personagem de um dos meus quadrinhos preferidos da Marvel. Já comentei por aqui antes o quanto gosto do autor da hq, o Brian Bendis, das capas da revista e da arte do quadrinho. Aliás, depois comento mais sobre, mas um dos meus grandes descontentamentos com a série de tv é a fotografia padrão da Marvel, presente tanto em Demolidor quanto em Jessica Jones. Tira um tantão da personalidade de ambas. Fossem mais fieis às obras nas quais são inspiradas, os arcos Bendis/Maleev e Bendis/Gaydos, funcionaram muito melhor, certeza.

Enfim, um dos pontos altos de Alias são os desenhos do Michael Gaydos. Mesma galeria parisiense que ano passado hospedou aquela retrospectiva épica da Marvel sobre a qual escrevi pro Estadão, a Art Ludique aproveitou o lançamento do seriado e organizou uma exposição com os originais do gibi. Vi lá no tumblr do Bendis e aqui tem mais informações e algumas peças que estarão por lá. Ó uma prévia:

Continue reading

HQ / Marvel

Todas as capas de Alias

O Brian Michael Bendis postou lá no tumblr dele todas as capas de Alias e reproduzo aqui. As artes são do David Mack. O quadrinho teve 28 edições lançadas entre 2001 e 2004 e não tem nada a ver com o seriado protagonizado pela Jennifer Garner. Tava olhando as capas e bateu mó saudosismo. A série era escrita pelo Bendis e ilustrada pelo Michael Gaydos e era protagonizada pela Jessica Jones, uma personagem nova do Universo Marvel que tinha um passado misterioso ligado às origens de alguns personagens da Marvel.

Alias2-1200x446

Alias foi um dos primeiros quadrinhos do selo adulto da Marvel e também contemporâneo do Demolidor roteirizado também pelo Bendis. As séries eram meio que irmãs, com o Matt Murdock servindo de advogado pra Jessica Jones quando ela fazia alguma merda e ela trabalhando como segurança e investigadora para o Matt Murdock, na época sendo acusado publicamente de ser o vigilante mascarado conhecido como Demolidor. Foram as duas séries mensais que acompanhei com maior fidelidade e devem determinar muito do clima do pacote de programas que a Marvel fechou com a Netflix.

Alias3-1200x446

Alias4-1200x451

Alias5-1200x455

Alias6-1200x454

Alias7-1200x455

Cinema / Marvel / Retrospectiva 2013

Retrospectiva Vitralizado 2013 – Começa a Fase 2 do Universo Marvel no cinema

MarvelFase2

A dúvida após o lançamento de Os Vingadores era se a próxima leva de produções da Marvel Studios manteria o pique dos seis primeiros filmes da série iniciada em 2008. Homem de Ferro 3 e Thor: O Mundo Sombrio mostraram a construção do Universo Marvel no cinema pode estar apenas no começo. A recém iniciada Fase 2 tem previsão de encerramento em 2015, com Os Vingadores 2 – A Era de Ultron em 2015. Muito criticado pela crítica, o terceiro longa protagonizado por Tony Stark começa a desenhar um cenário no qual Robert Downey Jr não precisa mais necessariamente ser o herói dentro da armadura. Ok, não fosse pelo carisma do ator, talvez a sobrevida da editora como estúdio de cinema não tivesse tamanha longevidade. No entanto, apesar de seu contrato prever apenas mais dois Vingadores, ninguém aqui duvida que a franquia terá uma longevidade muito maior, certo?

O segundo Thor investiu no cenário cósmico desenhado em Os Vingadores. Estabeleceu várias deixas para Guardiões da Galáxia e teve um desfecho providencial para um terceiro capítulo épico antagonizando mais uma vez Thor e Loki. Aliás, Tom Hiddleston continua sendo o melhor ator e interpreta o personagem mais interessante dois oito filmes lançados até agora – os três Homem de Ferro, dois Thor, O Incrível Hulk, Capitão América e Os Vingadores. 2014 promete ser um grande ano para a Marvel Studios, com a ficção científica Guardiões da Galáxia e o drama político Capitão América 2: O Soldado Invernal. Depois vem 2015 com a segundo reunião da equipe de heróis. Cá entre nós, acredito muito que a só agora estamos vendo o real potencial dos quadrinhos da editora como fonte de inspiração para seus filmes. Sendo que nenhum outro estúdio ou produtora estão sabendo adaptar tão bem para o cinema a lógica bem-sucedida atuais seriados de TV.

Aliás, falando em TV, Agents of S.H.I.E.L.D. parece começar a encontrar um rumo em seu final de primeira temporada. E também tem a parceria da Marvel/Disney com a Netflix para a produção de seriados com Jessica Jones, Demolidor, Cage e Punho de Ferro. São os personagens com algumas das melhores histórias nos anos mais recentes da Marvel. Anota aí, essa brincadeira toda tá só no começo.

HdF3

-Mais sobre a Fase 2 do Universo Marvel no cinema no Vitralizado: Homem de Ferro 3, Thor: O Mundo Sombrio, As Conexões do Universo Marvel, +Marvel Fase 2, Wow, Agents Of S.H.I.E.L.D., Disney/Marvel+Netflix.

Cinema / HQ / Marvel / Séries

Disney/Marvel + Netflix

Escrevi pro site da Galileu sobre a parceria entre Disney/Marvel com o Netflix. Acho que tem potencial pra sair coisa mais legal que o os filmes protagonizados pelos Vingadores. Os quadrinhos do Brian Bendis entre 2001 e 2006 com os personagens presentes nesse acordo são das melhores séries que já li da Marvel. Minha matéria tá aqui.

 

Disney-Marvel e Netflix: o que esperar dessa parceria de gigantes

Contrato entre as empresas prevê quatro séries televisivas a partir de 2015

por Ramon Vitral

Dois universos em expansão uniram forças. A Walt Disney Company, dona da Marvel Comics, e a Netflix assinaram um contrato de proporções inéditas na semana passada: quatro personagens da editora norte-americana de histórias em quadrinhos ganharão séries exclusivas no canal líder de audiência pela internet a partir de 2015. O contrato prevê pelo menos uma temporada de 13 episódios para cada série, culminando em um seriado de menor duração, protagonizado pelo Defensores, o grupo composto pelos protagonistas dos programas individuais (Demolidor, Luke Cage, Punho de Ferro e Jessica Jones).

Produzidas em conjunto pela divisão televisiva da Marvel e os estúdios de TV ABC, as séries serão fruto do segundo acordo entre Disney e Netflix em pouco mais de um ano. Em dezembro de 2012, o canal foi escolhido pelo conglomerado californiano para exibir com exclusividade todos seus filmes na televisão por assinatura a partir de 2016 – seja da Marvel, um novo Star Wars ou qualquer lançamento da Pixar.

Em comunicado anunciando o acordo, o presidente da Marvel Enterteinment chamou o negócio de “sem precedentes”, ao casar a plataforma do Netflix e os enredos da Marvel. Provavelmente ambientadas no mesmo universo dos oito filmes protagonizados pelo Vingadores e pelo seriado Agents of S.H.I.E.L.D., as séries devem expandir os cenários da versão com atores das criações do quadrinista Stan Lee. No entanto, as produções televisivas a serem lançadas a partir de 2015 devem estar longe da abordagem de ficção científica de Os Vingadores, O Incrível Hulk, O Capitão América, dos três Homem de Ferro e dos dois Thor.

Os quatro heróis do acordo entre Disney e Netflix são extremamente urbanos. O mais popular deles, o Demolidor, ganhou filme em 2003, com Ben Affleck no papel principal. Assim como acontece até hoje com os personagens do Quarteto Fantástico e dos X-Men, na época os direitos de adaptações do Demolidor pertenciam aos estúdios Fox. No entanto, o contrato de licenciamento exigia determinado número de produções durante determinado período. O fracasso de público e crítica do longa com Affleck inibiu os produtores e os direitos retornaram à Marvel em 2012. Para não ter o mesmo prejuízo, em seguida à trilogia Homem-Aranha com o ator Tobey Maguire, a Sony deu nova encarnação ao herói, em O Espetacular Homem-Aranha, com Andrew Garfield.

Luke Cage e Punho de Ferro foram criados, respectivamente, em 1972 e 1974. Autoproclamados heróis de aluguel, a dupla atua em Nova York, em imediações próximas às do advogado cego Matt Murdock, alter-ego do Demolidor. Já Jessica Jones foi concebida nos anos 2000, em Alias (imagens), um dos títulos precursores do selo Marvel Max, a linha adulta da editora. Com vários poderes, Jessica chegou a trabalhar para os Vingadores, mas largou sua carreira para atuar como detetive particular. Entre 2001 e 2006, com roteiros assinados pelo escritor Brian Michael Bendis, a séries de quadrinhos de Jessica Jones e Demolidor foram interligadas ao longo de vários enredos, ainda com a presença de Cage e Punho de Ferro.

Em seu tumblr, o autor dos títulos celebrou a versão em live action da heroína:“Nunca pensei que esse dia ia chegar. O primeiro quadrinho da Marvel com a palavra fuck ganha seu próprio show!”.