Me Indica Um Quadrinho: Berlim

Já registrei por aqui o tanto que gosto de Berlim, do quadrinista Jason Lutes, publicado em português pela editora Veneta, com tradução de Alexandre Boide. Coloquei a obra na primeira posição da minha lista do Prêmio Grampo 2021, entrevistei o autor do quadrinho e escrevi sobre a HQ lá na Sarjeta. Daí que o Pedro PJ Brandão, do podcast HQ Sem Roteiro, me convidou para falar um pouco sobre Berlim para a edição mais recente do quadro Me Indica Um Quadrinho. Acabei enfatizando ainda mais a minha paixão pelo trabalho do Jason Lutes e ressaltando a importância de sua leitura…

Papo com Jason Lutes, autor de Berlim: “Pensei na cidade como uma espécie de palco e deixei os personagens por lá, sem um plano específico”

Conversei com o quadrinista norte-americano Jason Lutes sobre Berlim (Veneta), obra de 592 páginas em preto e branco que narra os encontros e desencontros de artistas, jornalistas, prostitutas, músicos, funcionários e clientes de cabarés e políticos em Berlim, entre 1928 e 1933, ano em que o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, o Partido Nazista, chega ao poder. Essa entrevista com Lutes é o foco da 13ª edição da Sarjeta, minha coluna sobre histórias em quadrinhos no site do Instituto Itaú Cultural. Berlim está entre os meus quadrinhos preferidos. Não se deixar enganar pelos designs de páginas blocados e pela rigidez superficial da arte de…