Vitralizado

Posts com a tag Andy Poyiadgi

HQ

Veripathy: uma prévia da nova história em quadrinhos de Andy Poyiadgi

Já falei bastante sobre o trabalho do quadrinista inglês Andy Poyiadgi por aqui, inclusive entrevistei o autor ano passado. Apesar de poucos trabalhos publicados e sempre em formatos pequenos e histórias curtas, é uma das pessoas que tenho mais interesse em acompanhar a evolução como autor de HQ.

O Broken Frontier publicou uma prévia de algumas páginas de Veripathy, HQ que o Poyiadgi lança durante o Elcaf 2017. Segundo o texto do site, o gibi tem apenas 16 páginas e reúne históricas curtas ambientadas em um mundo no qual a tecnologia permite que uma pessoa possa vivenciar os sentimentos de outras pessoas. Se estiver afim de tentar algo do autor, recomendo Lost Property, trabalho lindo dele pra série 17X23 da Nobrow. Dá uma sacada no preview de Veripathy.

VeripathyCapa

Entrevistas / HQ

Papo com Andy Poyiadgi

A carreira do artista Andy Poyiadgi como quadrinista é recente. Como diretor de comerciais para televisão, ele já filmou peças de divulgação pra marcas como Heinz, Ford, Guardian e BBC. Seu primeiro quadrinho foi publicado apenas em 2011, quando ele foi um dos finalistas da competição Graphic Short Story Prize organizado pelo jornal The Observer, pela editora Jonathan Cape e pelo festival londrino de quadrinhos Comica. Quatro anos depois, já em 2015, Poyiadgi lançou pela Nobrow The Last Property, HQ curta publicada pela série 17X23 da editora inglesa, dedicada a novos talentos dos quadrinhos. O gibi conta a história de um carteiro que acaba esbarrando com todos os objetos que já possuiu.

AP8

Entre sua primeira HQ em 2011 e a chegada de The Lost Property às livrarias, Poyiadgi publicou poucos títulos, todos curtos, mas sempre investindo em algumas possibilidades pouco exploradas da linguagem dos quadrinhos. No painel de Origami Comic ele ensina como montar uma HQ a partir de uma série de dobraduras. Na belíssima On Reflection, ele cria um quadrinho que pode ser lido a partir da primeira página ou da última. Definitivamente, um dos autores mais inventivos que conheci recentemente. Cheguei a bater um papo rápido com ele na edição do ano passado do Elcaf, em Londres, quando conheci a maior parte de sua obras. Mandei um email pro autor recentemente e ele me respondeu a entrevista abaixo. Conversa bem boa de um dos talentos mais promissores dos quadrinhos britânicos. Saca só:

Continue reading