Galvão Bertazzi fala sobre incêndios, catástrofes e Vida Besta: Fim do Mundo

Desde 1998 o quadrinista Galvão Bertazzi retrata na série Vida Besta a banalidade da vida cotidiana e a falta de um sentido maior para a existência. Nos últimos anos ele incorporou à sua produção o caos e niilismo do governo Jair Bolsonaro e de uma pandemia que já matou mais de 680 mil brasileiros. O álbum Vida Besta: Vida do Mundo reúne as tiras produzidas pelo autor de 2018 para cá, seu periodo mais apocalíptico.

Conversei com o autor sobre a coletânea publicada pela editora Mino e transformei esse papo em texto para a Folha de S.Paulo. Você lê o meu texto clicando aqui.

Ramon Vitral
Ramon Vitral

Mini bio. Meu nome é Ramon Vitral, sou jornalista e nasci em Juiz de Fora (MG). Trabalhei no jornal O Estado de S. Paulo e depois passei um tempo em Londres escrevendo para Estadão, Folha de S.Paulo, O Globo e revista Galileu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *