Vitralizado

HQ

Lynda Barry fala sobre quadrinhos, infância e Robert Crumb. Ouça!

Entre os trabalhos que mais gostaria de ver publicados em português, os álbuns da Lynda Barry estão entre aqueles que acho mais improváveis que saiam por aqui. Imagino que ninguém vai querer se arriscar no trabalhão imenso que daria mexer no letreiramento manual misturado com ilustrações das obras dela – e sei lá se dá pra ficar tão fiel ao original. De qualquer forma, deixo a dica: leiam Lynda Barry.

Aí que mais cedo eu tava ali na minha biblioteca de podcasts e vi que a edição mais recente do Design Matters, da apresentadora Debbie Millman, é uma entrevista com a Lynda Barry.

Ainda quero arrumar um momento sem ocupações pra ouvir tudo na íntegra, sem distrações, mas adianto que curti muito o pouco que escutei, com ela falando sobre suas memórias mais antigas relacionadas a quadrinhos, a influência do Robert Crumb em seu trabalho e algumas de suas percepções sobre os potenciais da linguagem das HQs. Ouça!

Uma página de um álbum de Lynda Barry

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: