Shiko prepara terreno para final épico de tetralogia da vingança com Carniça e a Blindagem Mística – Parte 3: A Morte Anda no Mundo

A expectativa inicial do quadrinista Shiko era finalizar a série Carniça e a Blindagem Mística em três volumes. A primeira edição, É Bonito o Meu Punhal, foi lançada em dezembro de 2020. Em setembro de 2021 saiu A Tutela do Oculto. Ele acaba de publicar Carniça e a Blindagem Mística – Parte 3: A Morte Anda no Mundo, revelando que a saga de vingança de Carniça e seu bando só chegará ao fim em uma quarta edição – atualmente em produção e sem previsão de lançamento.

Primeira grande HQ brasileira de 2023, a terceira parte de Carniça soa como um entreato. No álbum de 2020 Shiko mostrou a reunião da heroína que dá título à série com sua filha, Jurema. Em 2021 ele explorou as origens de Carniça e sua relação com o sobrenatural. A Morte Anda no Mundo narra a formação do bando de mulheres cangaceiras, apresenta um acerto de contas e prepara terreno para “uma derradeira coisa” – nas palavras de sua protagonista.

O álbum abre dando continuidade aos eventos de A Tutela do Oculto. Carniça segue em sua desforra contra os abusos de seu passado, mas agora na companhia de suas duas companheiras de bando. Depois a história retorna para seu cenário mais recente, em 1923, com o bando já contando  com Jurema.

Quadro de Carniça e a Blindagem Mística – Parte 3: A Morte Anda no Mundo (independente), obra de Shiko

A Morte Anda no Mundo é composto basicamente por duas grandes sequências, ambas acompanhadas por “trilhas sonoras”. Shiko usa a letra de A Velha da Capa Preta, de Siba e a Fuloresta, para mostrar uma série de assassinatos cometidos pelo bando de Carniça. Depois, ele cria o clima do trecho derradeiro ao som de Te Encontra Logo… do Cidadão Instigado

Quadro de Carniça e a Blindagem Mística – Parte 3: A Morte Anda no Mundo (independente), obra de Shiko

Tem algo de tarantinesco na forma como o quadrinista incorpora a letra das músicas à trama. Na sequência com a canção do Cidadão Instigado, a primeira lembrança que me veio à mente foi a cena de Bastardos Inglórios na qual Shosanna (Mélanie Laurent) prepara sua desforra contra o alto escalão nazista enquanto David Bowie canta Cat People (Putting Out Fire)

Aí vem o final sanguinolento da HQ, com Shiko direcionando todo o virtuosismo de sua arte em prol da brutalidade de sua história.

Ainda é necessário o capítulo final de Carniça e a Blindagem Mística para compreendermos o significado dessa tetralogia da vingança do autor entre seus trabalhos. Atualmente, após três edições, Carniça é cada vez mais candidata potencial a um lugar de destaque entre os grandes títulos das HQs nacionais.

A capa de Carniça e a Blindagem Mística – Parte 3: A Morte Anda no Mundo (independente), obra de Shiko
Ramon Vitral
Ramon Vitral

Mini bio. Meu nome é Ramon Vitral, sou jornalista e nasci em Juiz de Fora (MG). Trabalhei no jornal O Estado de S. Paulo e depois passei um tempo em Londres escrevendo para Estadão, Folha de S.Paulo, O Globo e revista Galileu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *