– Prêmio Grampo de Grandes HQs – Entrevistas com os autores e matérias sobre as obras vencedoras em 2022 | Vitralizado

Vitralizado

HQ

– Prêmio Grampo de Grandes HQs – Entrevistas com os autores e matérias sobre as obras vencedoras em 2022

Reúno por aqui todo o conteúdo publicado no Vitralizado sobre as três obras vencedoras do Prêmio Grampo 2022: Escuta, Formosa Márcia (Veneta), de Marcello Quintanilha; Manual do Minotauro (Companhia das Letras), de Laerte; e Carniça e a Blindagem Mística – Parte 2: A Tutela do Oculto (independente), de Shiko. Aliás, vou um pouquinho além e incluo também o quarto colocado no ranking geral, Rusty Brown (Companhia das Letras), de Chris Ware – porque é um dos meus autores preferidos e deu as caras um monte por aqui.

Aproveito a deixa para compartilhar outra vez a lista com os 20 rankings individuais dos jurados da premiação e o post final com os 20 primeiros colocados no Grampo 2022 e as demais obras listadas. A seguir, o material que produzi sobre as obras presentes do pódio (+ a quarta colocada):

-Grampo de Ouro 2022: Escuta, Formosa Márcia (Veneta), de Marcello Quintanilha
*Marcello Quintanilha dialoga com Beckett e Dostoiévski em HQ com rumos trágicos;
*Papo com Marcello Quintanilha, autor de Escuta, Formosa Márcia: “Nada é mais urgente do que parar o genocídio”;

-Grampo de Prata 2022: Manual do Minotauro (Companhia das Letras), de Laerte
*Laerte sintetiza o melhor das HQs nacionais: subversão, experimentalismo e bom humor;

-Grampo de Bronze 2022: Carniça e a Blindagem Mística – Parte 2: A Tutela do Oculto (independente), de Shiko
*Shiko incute ódio e vingança em Carniça e a Blindagem Mística – Parte 2: A Tutela do Oculto;
*Carniça e a Blindagem Mística é brutal, crítica e lírica como as melhores HQs de Shiko.

Rusty Brown (Companhia das Letras), Chris Ware (tradução de Caetano Galindo)
*Quem é Chris Ware, astro dos quadrinhos que vê a empatia como seu maior superpoder;
*Papo com Chris Ware, autor de Rusty Brown: “A empatia é o sentido mais importante que o ser humano pode aperfeiçoar; é o único ‘superpoder’ que temos”.

Deixe um comentário